Um passo para trás na rotina de sono


Um passo para trás na rotina de sono 1024x683 - Um passo para trás na rotina de sono

Já contei muito aqui sobre as peripécias do Bernardo, sobre o que é/foi fácil e difícil na jornada de crescimento e desenvolvimento dele. Embora esteja passando por uma outra etapa que exige muuuita paciência (o desfralde), por enquanto nada superou a jornada do sono.

Bernardo é um bebê muito agarrado a mim, inclusive para dormir, pelos próprios erros meus de mãe de primeira viagem. Ele se acostumou com o peito, o conforto, o aconchego. A despeito disso, consegui fazer a transferência da minha cama para o berço, no próprio quarto dele, relativamente cedo. Quando ele completou 10 meses, comecei a fazê-lo dormir e em seguida colocar no berço, todas as noitas. Estabelecer a rotina de sono para isso foi tranquilo, o problema mesmo são as várias vezes em que ele acorda à noite.

Ele já dormiu a noite todinha no berço algumas vezes; é normal que ele vá para a nossa cama pela manhã, e as noites que considero bem sucedidas são as noites em que ele acorda pouco e dorme no quarto dele no mínimo até as 5 da manhã. Mas ele tem um sono naturalmente agitado, e nas noites mais difíceis chegou a acordar seis vezes. Como eu queria manter o processo de dormir no berço, levantava em todas essas vezes para fazê-lo dormir novamente e recolocá-lo na própria cama – e isso me deixava cansada, nervosa e estressada. Com meu marido ele não dorme de jeito nenhum, porque só dorme no peito, e nas vezes em que tentamos que ele ficasse com o pai, ele só se agitou mais. Vivo em um dilema: ou levanto várias vezes para mantê-lo a noite toda na própria cama e passo o dia todo me sentindo acabada; ou coloco-o de volta na minha cama e acabo regredindo-o em um progresso significativo.

Mas, quer saber? Não é necessário que nossa família passe por tanto estresse sem necessidade. Meu filho vai crescer, já está crescendo, e logo não vai mais querer dormir com a mamãe. Logo ele terá a própria vida, e sentirei saudade da mãozinha me segurando e do cheirinho de bebê na minha cama. Logo teremos de volta nossa privacidade enquanto nosso filho fica no quarto, jogando videogame e esquecido da época de quando o que mais amava era quando eu me sentava no chão para brincar com ele.

Decidimos assim: dias em que ele está tendo um sono tranquilo e acordando poucas vezes, faço o dormir e coloco-o de volta no berço; dias de muito agito e falta de sono, ele vai para a nossa cama, para que eu ao menos possa cuidar dele e dormir ao mesmo tempo. E assim vamos levando e crescendo junto com ele, aprendendo com nossos erros e deixando de levar tudo tão a ferro e fogo.

Veja também: Como criar uma rotina de sono para o bebê


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *