Nível hard: desfraldando o bebê


Nível hard desfraldando o bebê  - Nível hard: desfraldando o bebê

Seu bebê é tranquilo? Sempre dormiu bem? Sempre mamou bem, e nunca gorfou? Não pega uma gripe? Come bem todas as comidinhas, e a introdução alimentar foi super tranquila? Todos os dias você se sente abençoado(a) por ter um bebê que não dá trabalho nenhum?

Senta, que lá vem o desfralde.

Escrevi essas coisas acima porque com o Bernardo tudo sempre foi muito tranquilo. Passando os primeiros dias de adaptação, cada nova fase é concluída com êxito e seguimos felizes. Por isso, iniciei o desfralde achando que seria super simples. Ledo engano.

Óbvio que não estou dizendo que é difícil para todo mundo. Crianças são diferentes umas das outras, e talvez seu bebê já aprenda a usar o penico no primeiro dia (por que não?). Mas estou aqui para contar minha experiência, e ela está sendo bem cansativa.

O Bernardo ainda é bem jovem, tem 1 ano e 1 mês, e talvez seja isso que torne tudo mais difícil.

O desfralde não foi uma inciativa minha, foi ele que começou a se recusar a colocar as fraldas, se debatendo e reclamando muito quando eu tentava fechar. E notei, também, que elas estão ficando mais secas do que costumavam a ficar.

Aliando isso ao fato de que trabalho em casa e posso ajudá-lo nesse processo, e aproveitando também o fato de estarmos no verão (não quero nem pensar em como seria um desfralde no inverno), decidi elevar meu filho ao nível hard e começamos, há cerca de quinze dias. E juro que nunca passei tanto tempo no tanque quanto estou passando agora.

Optei por utilizar um penico, pois isso facilita para que ele aprenda a ir sozinho. Levo-o de hora em hora ao banheiro, coloco-o sentado, e geralmente faço-o ficar um tempo ali deixando-o mexer nos produtinhos que ficam no armarinho embaixo da pia.

Ele senta e fica brincando com o desodorante, o hidratante, o protetor solar e outros produtos, e assim consigo deixá-lo de 5 a 10 minutos no penico. Às vezes ele já faz xixi na hora. Às vezes faz cocô no penico, e aí é uma festa. Às vezes ele fica um tempão e não faz nada, mas basta tirá-lo para que ele faça na roupa.

Às vezes ele sai do penico, se senta no chão ao lado, enche o penico de coisas dentro e faz tudo no chão – e aí, gente, tenho que exercitar a paciência, porque a coisa mais eficiente para atrasar o desfralde é brigar com a criança durante o processo.

Resumindo, é o dia inteiro levando o Bernardo ao banheiro e lavando as cuequinhas e bermudas na mão e pendurando na hora, porque jogar no cesto de roupa suja não rende.

Ainda vou escrever mais sobre assunto e compartilhar algumas dicas que achei sobre desfralde. E você, que já passou ou está passando pelo desfralde, deixe suas dicas e experiência nos comentários. Seguimos firmes e juntas.

Veja também: Desenvolvimento do bebê aos 12 Meses



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *