Exemplo de cardápio para introdução alimentar


exemplo de cardapio para introducao alimentar - Exemplo de cardápio para introdução alimentar

Contei nos últimos posts que estava iniciando a introdução alimentar do meu bebê, e inclusive comecei a postar os diários desse começo. Posso dizer pra vocês que foi uma fase incrível, que vai ficar marcada pelo resto da minha vida! Não só pela emoção de ver meu filho crescendo, mas também pelo orgulho que sinto de estar tentando (e conseguindo) fazer o melhor por ele, errando um pouco, mas até agora acertando na maior parte das coisas.

Não é fácil manter um cardápio diferenciado para o bebê. Tem que pensar nos nutrientes que o bebê precisa, montar refeições que tenham todos os nutrientes (ou seja, proteínas, carboidratos, legumes e/ou verduras), se organizar para fazer as compras de maneira a não faltar nada nos dias correspondentes, encaixar tudo nos horários, e se preocupar também em evitar muita repetição, para que o bebê não enjoe e/ou tenha paladar seletivo.

Seria mais fácil dar ao bebê a mesma comida que nós comemos? Seria, com certeza. Mas, na nossa correria do dia-a-dia, não me orgulho em dizer isso, nem sempre nossas refeições são completas e perfeitamente adequadas, então prefiro planejar, organizar e cozinhar a comida do meu bebê com antecedência, e assim garantir que ele receba tudo o que precisa.

Obs: Quer Aprender a preparar em casa passo a passo as melhores, mais saudáveis e deliciosas papinhas? Separamos mais de 100 Papinhas com diversas variedades. CLIQUE AQUI para ter acesso.

Além do mais, como optei por iniciar a alimentação dele da maneira mais saudável e natural possível (a comida do Bernardo não tem sal nem nada de condimentos industrializados), fazer a nossa igual a dele seria uma mudança bem drástica. Seria o melhor para nós também, eu sei, mas para dois adultos com o paladar já viciado, é mais fácil ir ajeitando aos poucos, do que cortar tudo de cara.

E por falar em paladar, vamos esclarecer uma coisa? Bebês ainda não conhecem os sabores! Parem de achar que ele vai sentir falta de comer doce, por exemplo. Ele não conhece doce, não dá pra sentir falta do que a gente nunca viveu não conhece! Se ele te ver comendo chocolate, provavelmente ele vai pedir, mas se ele te ver comendo brócolis vai pedir também, porque é da natureza curiosa e saudável dele.

Então, que tal se, ao invés de você usar a desculpa de “ele me viu comendo doce e ficou com vontade” para entupir seu filho do que não deve e já começar a prejudicar a saúde dele, por que você não evita comer porcarias na frente dele? Criança aprende pelo exemplo! Por mais que a minha comida tenha sal, meu filho não sabe disso, então uma coisa simples que eu faço é, se o pratinho do dia dele tem couve e abobrinha, o meu prato do dia também vai ter couve e abobrinha. É isso, obrigada, de nada.

Desculpem o tom, mas as desculpas que as pessoas dão para não alimentar a criança corretamente são pura preguiça e desculpa esfarrapa. Dá trabalho? Dá, e por isso eu faço com atencedência, tiro uma tarde, noite ou qualquer horário que eu consiga conciliar com o trabalho, preparo papinhas para quatro dias, e congelo colocando no potinho uma etiqueta com a data e horário daquela refeição. Sim, dá trabalho, mas tenho a opinião de que qualquer coisa que vá fazer bem para o meu  filho é um trabalho que vale a pena.

E montar o cardápio (vou deixar o exemplo do meu aqui) é a melhor maneira de ajudar você a se organizar, mesmo que pareça besteira ou coisa de “mãe nuttela” – taí uma gíria modinha que me irrita. Aparentemente, todas as mães que estão buscando fazer diferente do que se fazia a anos atrás (quando havia menos conhecimento), simplesmente porque querem fazer o melhor para o filho, são chamadas de “mães nuttela”. Mães que pregam alimentação saudável, educação com diálogo e tudo que vai contra as avós que criaram com “surra de facão” são chamadas de “mães nuttela”. Ah, não tenho paciência não!

Mas chega, hehehe. Esse artigo era apenas para mostrar o cardápio que usei para o Bernardo, e acabou virando um desabafo XD. Segue abaixo o cardápio. Esse é o da terceira semana (a monga aqui esqueceu de deixar os outros salvos), então se você vai iniciar a introdução alimentar do seu baby agora, lembre-se de deixar apenas a fruta matinal na primeira semana, e apenas a fruta matinal e o almoço na segunda semana. A partir da terceira, entram as quatro refeições.

tabela nutricional - Exemplo de cardápio para introdução alimentar

Obs: Quer Aprender a preparar em casa passo a passo as melhores, mais saudáveis e deliciosas papinhas? Separamos mais de 100 Papinhas com diversas variedades. CLIQUE AQUI para ter acesso.


One Reply to “Exemplo de cardápio para introdução alimentar”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *