Como se sair bem na amamentação


Como se sair bem na amamentação  - Como se sair bem na amamentação

Amamentar é instintivo, mas nem por isso é sempre fácil. É comum surgir muitas dúvidas e dificuldades quando se trata de alimentar um recém nascido, por isso nosso artigo de hoje fala como se sair bem na amamentação.

Uma das primeiras coisas: se você tem a possibilidade de ter uma rede de apoio, aceite. As primeiras semanas com o bebê são muito difíceis,  bebê e mamãe ainda estão se adaptando à nova vida, você ainda estará dolorida e sangrando do parto (principalmente se passar por uma cesariana), e ficará extremamente difícil cumprir tarefas como preparar a própria comida, lavar as muitas roupas que o bebê suja por dia.

Outra coisa extremamente importante: a comida. Ao contrário do que muita gente pensa (principalmente os mais velhos), a comida não tem relação nenhuma com a quantidade de leite que você vai produzir. Você deve sim se alimentar bem, mas se alimentar bem significa proteínas, legumes, verduras e todos os nutrientes necessários para manter seu corpo forte e saudável – afinal, todos os nutrientes acumulados no seu corpo irão primeiro para o leite e para o bebê. Para produzir leite em boa quantidade, beba bastante água (mais do que a quantidade recomendada para um adulto por dia) e coloque o bebê para sugar. E a sucção que levará ao seu corpo a mensagem de que precisa produzir leite.

E por falar em comida: evite ao máximo os industrializados e coma comida de verdade, mas para isso você vai precisar de organização. Uma boa dica é preparar comida em bastante quantidade e congelar, para apenas ir esquentando e assim já ter tudo pronto na hora do almoço e do jantar. Se não for possível, veja a possibilidade de contratar alguém só para cozinhar, ou pedir delivery – mas peça comida saudável e nutritiva, nada de fast-food!

E por fim, na hora de amamentar: saiba que o começo é difícil, e que ter dificuldades para alimentar o bebê nem de longe torna você menos mãe. Conte com a ajuda dos enfermeiros da maternidade, procure um banco de leite se julgar necessário, e até mesmo consultores de amamentação – o que não vale é deixar de amamentar por desconhecimento ou por não ter a ajuda necessária. 

Leve seu bebê ao pediatra todos os meses para acompanhar o ganho de peso. E se for necessário introduzir uma fórmula, não se culpe. No final das contas, o mais importante  é que a criança esteja alimentada e saudável.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *