Como lidar com as “birras” do bebê


crianca bebe depressao 600x291 1 - Como lidar com as "birras" do bebê

Nenhuma mamãe e papai saem ilesos: uma hora ou outra, seu meigo bebê terá o primeiro ataque de birra, por isso aprenda a lidar com as birras do bebê. Crianças tem personalidades distintas, e não são as mesmas coisas que despertarão o birrento adormecido em todos, nem na mesma idade. Mas com certeza, você começará a ver com outros olhos a mãe envergonhada e a criança berrando a plenos pulmões no supermercado.

Primeiro de tudo, entenda: a birra é normal. Se até adultos se descontrolam emocionalmente às vezes (ou quase se descontrolam), imagine uma criança que ainda está aprendendo a lidar com os sentimentos! Os ataques vem em momentos, e geralmente significam um mini ser humano chorando, gritando, se debatendo, ou até mesmo enrijecendo o corpo (o meu filho, por exemplo, faz isso quando quer continuar no colo e tentamos colocá-lo em algum lugar).

A segunda coisa a se saber é: gritar e brigar com a criança não vai resolver, e é provável que até piore: seus gritos só vão fazê-la chorar mais. Vários são os motivos que levam um bebê a fazer birra, então o primeiro passo é indentificá-lo, e o segundo é contornar a situação de maneira que a criança se acalme. Aqui, temos os motivos mais comuns, e as dicas para lidar com eles:

-Fome: para uma criança é fundamental ter rotina e horários fixos, inclusive para as refeições. Se você não alimentá-la no momento certo, ela ficará irritada não só pela fome, mas também pela insegurança causada pela quebra de rotina. Para evitar isso, procure vigiar os horários e calculá-los (em uma eventual saída, por exemplo, leve frutas picadas ou outro lanche saudável, para o caso de o passeio demorar além do previsto). Não demore muito a alimentar seu bebê e, caso realmente atrase e a birra comece, procure amamentá-lo, ou dar de comer e/ou beber, caso seu bebê já tenha mais de seis meses.

-Cansaço/sono: passou da hora do sonhinho? Procure abraçá-lo e embalá-lo, até que se acalme. Ele provavelmente dormirá no seu colo.

-Frustração: se frustrar é terrível, e pode deixar uma criança bem irritada. Bebês se frustram por brinquedos que não ganharam ou que perderam, brincadeiras que deram errado, por pedirem colo e não ganharem, dentre outras coisas. A maneira de resolver, quando a criança tiver um ataque por conta de algo que não pode lhe ser dado, não é ceder – afinal, educar não é isso. Tente distraí-la com outra coisa. Exemplo: se ele fez birra porque você não quis comprar aquele brinquedo no shopping, experimente distraí-lo mostrando o chafariz ou alguma exposição, por exemplo.

-Medo ou ansiedade: escuridão, acordar sem a mãe, ver-se sozinho no meio da noite… a cabeça de um bebezinho obviamente não usa a mesma lógica que um adulto. Tire-o dessa sensação chata abrace-o e acalme-o, até que não tenha mais medo ou desconforto.

-Dificuldade de comunicação: ele ainda está aprendendo a falar e outras formas de expressão, e nem sempre conseguirá se fazer entender. Facilite a vida dele, mostrando opções para que escolha.

-Estresse: leve-o para um lugar calmo e tranquilo. Aproveite você também e descarregue seu possível estresse.

Educar é a aprender uma coisa nova a cada dia, mas sempre pensando no melhor para os nossos pequenos!

Imagem: Gazeta do Povo.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *