As malas da maternidade


as malas da maternidade - As malas da maternidade

Hoje tive a ideia de falar sobre as malas da maternidade! As malas empolgam muito as mamães na reta final, mas também as deixam cheias de dúvidas. O que em colocar, e em qual quantidade?

Antes mais nada, é preciso um alerta: algumas maternidades tem regras restritas, e só permitem a entrada de malas após a ida da mamãe para o quarto, proibindo bolsas no período pŕe-parto.

Foi o que aconteceu comigo: fomos à maternidade sem saber disso, levando a minha mochila e a mala do meu bebê. Na hora da internação tive que tirar tudo e colocar em um saco plástico (tudo mesmo: roupa íntima, celular, aliança… só a borrachinha de cabelo escapou XD); e as malas tiveram que ficar no carro. Algumas meninas comentaram no Facebook que em alguns locais malas fechadas não são permitidas nem no quarto, e acabaram levando a mala lindíssima do bebê e, na hora, tiveram que colocar tudo em sacos transparentes.

Procure se informar com antecedência sobre as regras da maternidade escolhida, para não ser pega desprevenida. E quanto ao que colocar na mala, há várias listas e aplicativos de gravidez que sugerem o que levar, então aqui vou fazer diferente e contar a minha experiência, o que usei e o que não usei. Hoje vou falar da mala da mamãe e, em uma próxima postagem, da mala do bebê.

Mala da mãe:

-Pijama e roupas íntimas: levei apenas um pijama, e a maternidade oferecia a camisola. Mesmo que a maternidade ofereça, leve o seu, pois você vai sangrar bastante no pós-parto e fazer sujeira é comum e normal. Quanto às calcinhas, prefira as grandes e justinhas para segurar o absorvente, mas confortáveis, para não correr o risco de pegar nos possíveis pontos de cesariana ou episiotomia.

-Kit de higiene: algumas maternidades fornecem, mas evite ficar dependente disso, principalmente se seu parto for pelo SUS. Leve sua própria toalha de banho, sabonete, pente, escova dental e creme dental. E leve um chinelinho de dedo, pois tomar banho descalça em um banheiro que várias pessoas usam não é legal.

-Roupas confortáveis: a vontade é levar aquela legging bem apertada, pra esconder a barriguinha e sair do hospital parecendo uma musa de Instagram? Esqueça. Eu levei uma dessas e pretendia colocar no banho após o parto, mas a enfermeira me avisou que algo apertado provavelmente me faria desmaiar.

No dia de sair do hospital eu coloquei a calça, e realmente me deu um mal estar, uma sensação bem estranha de aperto na barriga (e não é pra menos nossos órgãos ficam apertados durante a gestação e demoram um pouco a voltar ao lugar), tanto que cheguei em casa e fui correndo tirar a tal legging. Se seu parto for cesariana é preciso ter mais cuidado ainda, então siga sempre as orientações médicas. Quanto aos sapatos, também não invente muito: prefira uma rasteirinha no verão, e um tênis ou uma sapatilha confortável, se seu parto for no inverno.

-Sutiã para amamentação: compre no mínimo dois, e leve ao menos um na mala. O pós-parto é dolorido, a amamentação no início é difícil e dolorida, e ficar levantando e/ou abrindo um sutiã comum é desconfortável e nada prático. Nos próximos meses o sutiã de amamentação será seu melhor amigo, e isso inclui essa fase inicial.

-Hidratante: no meu caso, fiquei com os lábios muito ressecados após o parto. Procure levar um hidratante labial ou mesmo um creme hidratante simples, que possa te socorrer quando sentir a pele craquelando.

-Absorventes: leve os bem grandes, de preferência os específicos de pós-parto mesmo, pois esses primeiros dias após o parto são muuuuito sangrentos, especialmente as primeiras horas, e um absorvente de tamanho normal não dá conta. Você também pode levar absorventes de seio, mas eles são dispensáveis, pois o leite em grande quantidade geralmente leva de 48 a 72 horas para descer. Caso ele desça antes, o absorvente grandão citado aqui em cima pode ser colocado no seu sutiã e quebrar esse galho.

-Bomba de tirar leite: eu levei e acabei não usando. Depende muito do local. Nos Estados Unidos, por exemplo, as mulheres são estimuladas a usar bombinhas elétricas, e algumas maternidades até tem a bombinha disponível no quarto. No Brasil, o consenso (corretíssimo) é que a melhor maneira de estimular a produção de leite é colocando o bebê para sugar, então a minha bombinha acabou nem saindo da mochila.

-Maquiagem, livros, computador, tablet, etc.: aqui, reuni coisas que não usei. Levei maquiagem porque queria ficar bonita nas fotos, e o livro porque pensava em ler para passar o tempo até o bebê nascer.

Hoje lembro disso e caio na risada. Durante as dores do trabalho de parto, a última coisa que você pensa é em estar bonita, e a última coisa que vai ganhar sua atenção são livros ou jogos eletrônicos. E quando o bebê nascer, você vai sentir duas coisas: um cansaço extremo e uma preocupação e vontade constante de tocar, pegar, cheirar e ir “descobrindo” o bebê – e ele exige bastante atenção! Quando o bebê não estiver precisando de você, você só vai pensar em dormir.

Continue lendo


One Reply to “As malas da maternidade”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *