A hora de ir para a escolinha


a hora de ir para a escolinha 1024x410 - A hora de ir para a escolinha

Ninguém gosta, mas não tem jeito: a vida precisa continuar, as contas batem à porta e, se você não tem o privilégio de fazer home-office e/ou ter uma estrutura que permita que fique em casa com o bebê , terá que se separar dele durante algumas horas do dia. Se separar do pequeno após os meses grudadinhos não é fácil. Confiar em alguém para cuidar dele com a mesma dedicação, então, é mais difícil ainda.

Deixar a criança com os avós ou algum outro parente nem sempre é possível, por diferentes motivos. Pagar uma cuidadora exclusiva sai bastante caro para o bolso da maioria dos brasileiros. A opção mais usada acaba sendo as escolhinhas, que além de serem mais em conta do que a babá (até gratuitas, se você conseguir uma vaga na rede municipal), tem também a vantagem da convivência com outras crianças, atividades pedagógicas e mais de um profissional para dar assistência ao pequeno.

Decidiu optar pela escolinha/creche? Tomada a decisão, é preciso visitar os locais e avaliar muito bem antes de escolher onde deixar seu tesouro.

Como saber que meu filho ficará tranquilo e seguro na escolinha?

Bebês não tem muita noção de separação, e não entendem o porque dos pais terem sumido da frente dele; tão pouco sabem que os pais vão voltar, então a experiência de ficar longe pode ser bem sofrida. Uma maneira de “preparar” a criança e fazê-la entender que a mãe some, mas volta, é brincando com ela: uma simples brincadeira de “cadê a mamãe?Achou!” pode dar essa noção ao bebê. Outra coisa fundamental é passar segurança ao seu filho. Ou seja, quando ele chorar, leve alguns segundos para pegá- lo ao invés de atendê-lo prontamente, e tenha calma, para passar a sensação a ele. Se você correr no mesmo segundo em que ele chora e parecer assustada(o) com a situação, ele tende a se tornar inseguro e pensar que tudo está errado, quando você não estiver por perto.

E, nunca é demais reforçar: avalie muito bem o local, tanto o ambiente quanto os profissionais. As turmas precisam ter o mínimo de um cuidador para cada seis bebês de até 1 ano, para dar conta de limpar, alimentar e zelar por todos ; após essa idade, no mínimo um para cada oito crianças.

Preste atenção também às atividades pedagógicas para estimular os pequenos, e se eles tem um espaço ao ar livre seguro para brincadeiras. As salas devem ser arejadas, para evitar a proliferação de fungos e vírus que causam doenças. A comida também deve ser avaliada: há um nutricionista responsável pelo cardápio? O cardápio é balanceado e respeita as comidas certas para as respectivas idades? Há variedade de frutas e legumes?

Há também itens de segurança a serem verificados, como extintor de incêndio, bloqueio de tomadas e proteção de quinas, e acesso à escadas e janelas, em locais com mais de um andar. É preciso também avaliar o estado de conservação de brinquedos e móveis (um armário caindo em cima de uma criança pode ser fatal), e piscinas só são permitidas se ficarem cobertas. Visite o local e desconfie, se o responsável não deixar que você entre nos ambientes.

Além disso tudo, não deixe de considerar a distância da escola: ela deve ser perto da sua casa ou do seu trabalho, para não haver problemas de atrasos na hora de levar e buscar a criança. E não esqueça de uma das maiores desvantagens da escola: se seu filho estiver doente de alguma maneira (mesmo um simples resfriado), a escola não o receberá no dia.

Por mais complicado que seja, lembre-se de que o cuidador está com várias crianças ao mesmo tempo, e não consegue dar a atenção necessária a uma criança doente, sem contar o risco de as outras crianças serem infectadas.

como cuidar do seu bebe com colica 1024x530 - A hora de ir para a escolinha

Por mais difícil que seja escolher um local com desconhecidos e deixar seu filho, não se deixe entregar à culpa. Os profissionais da escola são treinados para lidar com bebês e sabem maneiras de acalmá-los. A creche/escolinha também é ótima para ajudar a “educar” a criança, dando a ela noções de rotina, e ensinando-a a saber dividir brinquedos com coleguinhas.

De mais a mais, você precisa colocar comida na mesa, então não deixe que ninguém te julgue por não poder ficar em casa com seu filho. Tenha o cuidado de escolher bem (muitas vezes um local simples é mais seguro e estimula as crianças muito mais do que uma escola de luxo), e pode acreditar que tudo dará certo.


One Reply to “A hora de ir para a escolinha”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *